>

Palavras Exiladas No Facebook

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Doce Exílio

E assim foi efêmero,
Caindo direto no limbo
De repente surgem barreiras
Pontiagudas e ásperas

O exílio, abrupto e certeiro
Quando menos se espera
Envolve inescrupulosas sensações
Em torno de um ser que padece...

Que atordoado tenta se libertar
Aos poucos...
Retomar as suas origens
Em seu interior vive profundas mágoas

Vítima de sua própria imensidão

Nenhum comentário:

Postar um comentário